Arquivo para RPG

Dragão Live Action

Posted in Cultura Nerd, curiosidade, Games, RPG, Sites, Vídeos, wow with tags , , , , , on 1/fevereiro/2009 by Morphon

O vídeo a seguir mostra uma Batalha em Living Action contra um Dragão (???). E embora seja um tanto tosco, aparentemente foi divertido para os participantes, sem contar a criatividade da galera né…

O vídeo é produzido pelo grupo The Wayfinder Experience, que pelo que entendi é um tipo de entidade educacional. Eles coordenam atívidades de recreação que incluem RPG, Vídeo Games, Atividades Físicas e Teatro. Esse dragão por exemplo, aconteceu em 2006 no final de um Acampamento de Verão.


Eu sempre quiz ir a um acampamento de verão igual aos que aparecem em clássicos da sessão da tarde, mas esse eu toparia ir até agora, será que precisam de um monitor???… Que falta faz um acampamento desses por aqui em…
O vídeo eu ví no I-am-bored e fotos e outras informações no site do grupo The Wayfinder Experience

[Detonado] Fable II

Posted in Detonados, Games, Reviews, RPG, X360 with tags , , , , , , , , , on 11/dezembro/2008 by t3chm4n

Esse fim de ano esta muito bom em relação a games. Aliás, eu acredito que o ano de 2008 todo foi muito bom. Tive a oportunidade e o prazer de jogar e terminar Fable II há pouco. Peter Molyneux, designer-chefe-megaboga-manda-chuva da Lionhead Studios — desenvolvedora do jogo — provou mais uma vez que, apesar do entusiasmo exagerado, sabe fazer um bom trabalho. A sequencia do aclamado e odiado Fable esta muito boa de se jogar, apesar de fácil e não apresentar muitos desafios para os jogadores hardcore. Ele traz uma história envolvente e gostosa, que flui muito bem em cada um de seus aspectos e momentos da trama.

Fable II prima pelo poder de escolha do jogador. Essa característica fica muito forte logo nos primeiros minutos de jogo, e esta mais nítida do que em seu predecessor. Não é exatamente escolher entre o bem e o mal. As escolhas e propósitos do jogador podem ser tão diversificadamente trabalhados pelo jogador que muitas vezes bem e mal podem se mesclar de tal forma a criar a “área cinza”, que há dias discutimos aqui. O jogador  logo no início deve escolher o seu sexo, e a partir daí viverá na pele de Sparrow ou Rose. O personagem começa como uma criança e vai crescendo. Ao personagem adulto são dadas 3 escolhas de caminhos a seguir: força, habilidade e conhecimento. É possível especializar-se em um dos caminhos, ou fazer qualquer combinação entre eles. Como já disse, as escolhas do jogador são sempre vastas e livres.

PS: Existe o modo co-op de 2 jogadores, mas não posso comentar a respeito pois não cheguei a testar. Quem jogar esse modo por favor comente!

Durante uma missão e outra, é possível interagir com as pessoas nos campos e nas cidades, que aliás são deveras vivas. Dependendo das escolhas do jogador, as pessoas podem admirá-lo ou temê-lo, achá-lo amável ou odiá-lo, engraçado ou chato, polido ou grosseiro. Além dos “sentimentos”, durante o jogo é possível trabalhar em algumas profissões, comprar imóveis e controlá-los, passar uma noite de farra — bebida e/ou mulheres e/ou homens envolvidos — na taverna , apostar dinheiro em diversos jogos diferentes, ser pedinte na rua, provar suas habilidades em torneios de luta e diversas outras coisas. É possível também casar-se e ter filhos, inclusive uma família em cada cidade!

Ah, ia quase me esquecendo. Uma importante “feature” presente em Fable 2 e fortemente anunciada na E3 deste ano foi o melhor amigo do homem: o cachorro. Ele esta em todos os momentos do seu lado, te ajuda a encontrar tesouros escondidos, enfrentar inimigos e realizar missões. Inclusive ele é o seu único amigo fiel no jogo, mais do que sua esposa! Acreditem em mim 🙂

Além de tudo isso e das missões, existem os já clichês itens coletáveis. Existem pelo mundo 50 silver keys, 50 gárgulas e 9 demon doors para serem abertas.

Tudo isso é só uma pincelada em Fábula 2. Existem inúmeras outras coisas que podem e devem ser descobertas pelo jogador. Passei boas 35h jogando, e recomendo fortemente a quem quiser passar momentos ótimos junto ao seu video game (por enquanto apenas Xbox 360).

Até agora só falei de coisas boas. Pois então… Existem diversos bugs no jogo que de vez em quando atrapalham. Se você chegar numa loja antes dela abrir, ela passará o dia fechada. Seu cachorro se perde às vezes, até mesmo some. O “trail” que deveria te guiar para as missões pode te guiar para um caminho errado, ou mesmo não te guiar! São alguns problemas que podem irritar um pouco, mas que não chegam nem perto de estragar a diversão.

O sistema de magias também é um pouco estranho. Ele foi arquitetado de forma que a troca de magias não é muito dinâmica, fazendo o player naturalmente escolher 1 ou 2 magias e usá-las durante todo o jogo. Não é um bug, ele funciona bem. A forma com que foi concebido talvez seja questionável (e “melhorável”), só isso.

Como estamos em clima de fim de ano, já é de costume vermos os principais veículos da mídia anunciarem seus Jogos do Ano. Pois bem, Fable II pelo que pude ver esta sendo candidato em várias destas listas internet a fora. Não é à toa. Apesar dos problemas, ele traz muita diversão e satisfação ao jogador. Acredito que quem o adquirir não se arrependerá.

Minha nota: 9/10

Ficha técnica

  • Título: Fable II
  • Gênero: Ação, RPG
  • Desenvolvedora: Lionhead Studios
  • Publisher: Microsoft
  • Rating: M (Mature)
  • Data de Lançamento: 21/10/2008

Um pouco do gameplay:

UPDATE: FABLE II no Submarino

Detetive: Dungeon & Dragons

Posted in Cultura Nerd, Games, RPG, wow with tags , , , , , , , , , , on 28/novembro/2008 by Morphon

“Foi Nebin o Gnomo Mago, na Câmara dos Truques e Armadilhas com a Espada Vorpal”

Essa é a idéia de adaptar o jogo Detetive para o cenário D&D. Ao contrário dos clássicos persongens baseados na cor de cada peça como Coronel Mostarda, Sr. Black e Srta. Rosa, nessa versão as cartas de personagem possuem Nome, Classe e Raça. Os locais do tabuleiro também foram costumizados deixando no lugar dos cômodos da casa espaços como Grande Salão, Calabouço, Biblioteca dos Tomos Arcanos e Câmara dos Truques e Armadilhas.

As cartas de armas incluem Machado de Batalha Flamejante, Espada Vorpal, Anél de Mísseis Mágicos e Adaga do Veneno.

Como se essas mudanças não bastassem para tornar essa uma versão interessante, o Detetive – Dungeon & Dragons ainda vem com cartas “Monstros Errantes”, quando você compra uma dessas cartas uma batalha acontece, se vencer você poderá ganhar um turno extra ou espiar uma carta de outro jogador, mais se perder será lançado no labirinto do centro do tabuleiro e precisará conseguir determinado número no dado para sair.

Existem várias versões do jogo clássico, entre elas você encontra por exemplo Detetive – Harry Potter…

…e Detetive – Simpsons.

Vi no Craziestgadgets.

Desenhos – Caverna do Dragão

Posted in Cultura Nerd, curiosidade, desenho, RPG, Séries with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 5/novembro/2008 by Morphon

Caverna do Dragão, ai ai, como eu gostava desse desenho…

Toda a manhã um dos desenhos mais aguardado era esse, mesmo que fosse a 709º vez que o episódio era reprisado. Os diferentes monstros, o uso criativo de uma das armas ou um dos enigmas do Mestre dos Magos nos lançava em um universo Nerd dando os primeiros passos em direção ao RPG, o qual só fui conhecer anos mais tarde.

Nessa imagem vemos: Vingador, o vilão-mor do desenho; Mestre dos Magos (Dungeon Master); o bebê unicornio, Uni; Bob, o bárbaro; Sheila, a ladra e irmã de Bob; Eric, o cavaleiro, Hank, o arqueiro; Diana, a acrobata e Presto, o mágico(não é mago mesmo).

Abertura original com legendas:

O desenho contava com muitos elementos do universo D&D e consequentemente com elementos de diversas mitologias. Personagens como o mostro Beholder, o assistente do Vingador, Demonio das Sombras e o próprio unicórnio sáo exemplos disso.

Tiamat, um dos meus personagens prediletos, é uma deusa(sim, Tiamat é fêmea!) retirada da mitologia babilônica e suméria , que no desenho assume a aparencia de um Dragão de cinco cabeças representando cindo dos Dragões Cromáticos de D&D.

Em meados dos anos 90 o advento da internet nos trouxe um polémico final, no qual todos os personagens estariam mortos. O que provou-se ser uma enorme lenda depois de declarações dos produtores. Um dos produtores chegou a escrever um roteiro do que seria o ultimo episódio abaixo resumão:

O episódio inicia com os seis garotos enfrentando uma hidra. O Mestre dos Magos aparece durante a briga mas se recusa a ajudá-los, o que causa estranhamento geral. Mais tarde, o Vingador surge e apresenta uma maneira para a turma voltar ao seu mundo: encontrar uma chave escondida e arremessá-la em um abismo. A proposta faz o grupo se dividir em dois (Eric, Presto e Sheila de um lado e Hank, Bobby, Diana e Uni do outro). Após quase morrerem em um vulcão, eles se juntam novamente e encontram a tal chave dentro de um sarcófago com a imagem do Vingador. Ao serem atacados por uma ameba gigante, Eric usa a chave em uma fechadura e salva seus amigos da morte certa. Isso faz o Vingador se transformar em sua forma real (um cavaleiro) e se revela filho do Mestre dos Magos. Com o vilão libertado, os garotos ganham a opção de voltar para seus lares. O episódio termina sem o espectador saber se eles retornaram ou não para a Terra.

Na verdade chegou a ser discutido que os personagens voltariam para a Terra, e mais velhos e experientes seriam chamados de volta para ajudar o Mestre dos Magos (desta vez voluntariamente), no entanto devido principalmente ao fato do fechamento da D&D Corp. o projeto foi cancelado.

MESTRE DOS MAGOS é um dos mestres desta Sociedade!

[Review] Fallout 3

Posted in Games, PC, Reviews, X360 with tags , , , , , , , , , , , on 29/outubro/2008 by t3chm4n


O terceiro título da franquia desse famoso rpg com ação em primeira pessoa estava sendo muito esperado, e chegou ontem, 28/10/2008, nas lojas, tanto pra PC como pra Xbox 360, que foi a versão que terminei.

O início

Em 2077, Washington D.C. encontra-se devastada por uma guerra nuclear. As pessoas vivem trancadas em bunkers subterrâneos chamados de vaults. É muito bacana como fizeram a parte inicial do jogo, que é uma espécie de tutorial onde você começa num desses vaults como um bebê de 1 ano de idade dando seus primeiros passos até chegar a fase adulta, escolhendo no processo seus atributos, perícias e a classe.

A ação realmente começa quando você decide sair do vault, indo atrás de seu pai que por algum motivo saiu para a superfície, conhecida como Wasteland.

As cidades e campos destruídos impressionam no nível de detalhamento. Tanto fora quanto dentro de construções e cidades foi feito um ótimo trabalho, dando atenção aos mínimos detalhes.

Os perigos do mundo também são constantes. Além de animais e insetos gigantes, é necessário enfrentar super mutantes, mortos-vivos e arruaceiros a todo momento.

O sistema de batalhas é bem inusitado. Existe uma forma de você escolher em quais partes dos corpos dos inimigos você quer acertar. As animações de tiro, cabeças e membros voando com muito sangue pelo ar é bem bonito de se ver, e tudo em slow motion.

As armas e roupas usadas vão se degradando e perdendo a efetividade. De tempos em tempos é necessário reparar seus itens, ou eles podem até parar de funcionar. Falando em itens, como todo bom rpg existem vários tipos diferentes de pílulas (aka poções) para subir atributos e habilidades temporariamente, todas altamente viciantes, ou seja, se tomar demais você se torna dependente, e pode ter até crises de abstinência. É possível também montar suas próprias armas e armaduras, obviamente com os itens certos coletados durante o jogo.

Bom, foram 30 horas bem jogadas, e eu adorei cada minuto. Existe muita coisa pra fazer dentro do jogo, o mapa é enorme e esconde side-quests muito legais. Durante a história principal você sempre tem múltiplas escolhas do que pode ser feito, tanto pro bem quanto pro mal. Existem vários finais também, dependendo das suas escolhas. Isso garante o replay do jogo.

Apesar do jogo ter sido desenvolvido pela Bethesda Softworks (mesma de The Elder Scrolls IV: Oblivion) e não mais pela Black Isle Studios, idealizadora de Fallout e Fallout 2, o jogo não perdeu sua essência. Muito pelo contrário, acredito que a Bethesda conseguiu manter o clima pós-apocalíptico da franquia, não deixando nada a desejar sua predecessora.

O título esta ganhando notas muito boas dos grandes sites, e está com sua avaliação em 92% no gamerankings.com.

[imagens da GameSpot]

Mais Tirinhas

Posted in desenho, Humor, RPG, Sites, wow with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27/outubro/2008 by Morphon

Essas são do Dr. Pepper

Ilustrações Artigas

Posted in curiosidade, desenho, RPG with tags , , , , , , , , , , on 17/outubro/2008 by Morphon

Encontrei essas ilustrações do Artigas feitas para o RPG Tagmar.

O Anão:

Elfo Caçador:

Caçadora:

Sacerdotiza:

Elfo Clérigo:

Guerreira:

Ogro: