Archive for the Detonados Category

[Detonado] Prince of Persia

Posted in Detonados, Games, Reviews, X360 with tags , , , , , on 21/dezembro/2008 by t3chm4n

A série Prince of Persia ganhou um novo jogo nesta sétima geração de video games. Mais uma vez a história foi resetada. A série principal, aquela que todos já jogaram pelo menos 1 zilhão de vezes na vida, teve 3 jogos, Prince of Persia em 1989, Prince of Persia 2: The Shadow and the Flame em 1994, e Prince of Persia 3D em 1999. Já em 2003 veio a trilogia para PC, Sands of Time, Warrior Withing e The Two Thrones. Existiram ainda 3 jogos para portáteis. Destes não sei falar muito, só joguei o Prince of Perisa Classic para celulares, que foi lançado em 2007 pela Gameloft e é um remake do primeiro PoP de Apple e PC…

Depois de refrescar um pouco a memória, vamos ao jogo atual. Você esta no deserto procurando sua burrinha, Farah, quando é pego por uma tempestade de areia. De repente uma moça cai em cima de você. Você decide ajudá-la e logo descobre que ela esta metida em altas confusões (/sessão da tarde off). Pois então, essa moça é Elika, a princesa de um povo que segue o Deus da Luz, Omadz, e tem como missão manter o Deus das Trevas, Ahriman, aprisionado, pra manter, digamos, o bom andamento das coisas, afinal, ninguém quer o Deus das Trevas anarquizando por aí. Mas é exatamente isso que acontece. Ahriman é liberto e agora deve ser preso novamente. Aí começa o jogo.

O jogo tem gráficos ótimos, com excessão dos 2 personagens principais, você e Elika, que ficam nitidamente fora do cenário. Acredito que deixaram a equipe de desenvolvimento sem tempo de aplicar os acabamentos finos no jogo. É a briga de sempre, o pessoal do comercial pressionando a área técnica. Mas enfim, os efeitos visuais são bons levando em consideração o jogo todo no contexto. A parte sonora também é muito boa. Estou procurando a soundtrack do jogo para adquirí-la, mas acredito que ainda não saiu. A trilha sonoras com temas árabes é muito gostosa de se ouvir.

A jogabilidade é do tipo “smash button”, ou no bom português “esmaga botões”. Ele usa aquele sistema de apertar o botão na hora certa pra fazer alguma ação no jogo, ou se desvenciliar de algum inimigo. Aliás, falando em inimigo, o sistema de batalhas é bem simples. Os ataques podem ser executados sozinhos, ou em conjunto com a Elika, e quase qualquer sequência de 4 botões é um combo.

A maior crítica que tenho a fazer sobre o jogo é a repetibilidade. Basicamente você faz a mesma coisa do início ao fim do jogo, salvo um ou outro puzzle relativamente simples que muda de um mapa para outro. Mas em alguns momentos torna-se até enfadonho passar pelo mapa. Enjoa mesmo.

Apesar da crítica, o jogo como um todo é bom. Não é um título indispensável, mas com certeza gerará várias horas de entretenimento bacana. Como a jogabilidade é repetitiva, vale a pena ater-se a história,  cutscenes, diálogos, efeitos visuais e sonoros, que o jogo tornar-se-á bem interessante.

Recomendo a todos visualizarem esse vídeo introdutório no próprio site do Prince of Persia. O pessoal da Ubisoft Montreal caprichou bastante, e mostrou que eles sabem vender jogos.

Minha nota: 8/10

Ficha técnica

PUBLISHER: Ubisoft

DESENVOLVEDORA: Ubisoft Montreal

GÊNERO: Ação, Aventura, Plataforma

ESRB RATING: T (Teen)

DATA DE LANÇAMENTO: 02/12/08 <- meu aniversário hehe

Anúncios

[Detonado] Gear of War 2

Posted in Detonados, Games, Reviews, X360 with tags , , , , , , , , , , on 20/dezembro/2008 by t3chm4n

Tive o enorme, magnífico, estupendo prazer de terminar Gears of War 2 esta semana.

A expectativa mundial para o lançamento desta continuação estava à todo vapor. Também pudera, o primeiro título da série é considerado o melhor shooter exclusivo entre os consoles, e é para Xbox 360. Há até quem diga que ele é um dos grandes motivos do sucesso de vendas do console da Microsoft ao redor do mundo (menos no Japão, eles odeiam shooters 😛 ).

Logo nas primeiras cenas eu pensei e vou dizer aqui sem medo de ser feliz: este é o jogo mais bonito da atualidade, graficamente falando. O que era quase perfeito no primeiro Gears, aqui atingiu seu ápice. A equipe de Cliff Bleszinski, designer do jogo, caprichou deveras em cada detalhe.

O sangue esta mais real, os cenários estão ainda mais detalhados, alguns pequenos problemas de jogabilidade que existiam foram corrigidos, e também a dificuldade ficou nitidamente mais balanceada. O jogo esta impecável.

A trama foi dividida em seis atos, cada um com 6 capítulos, exceto o último ato que possui apenas 5. Não calculei exatamente o tempo de jogo, mas deve ter ficado entre 10 e 15 horas. Para um TPS (third-person shooter) esta perfeito. A história esta muito bem amarrada. Ela emociona e cativa. Devo confessar que foi a primeira vez em um jogo que derramei lágrimas em uma cutscene. Sério. E não sou gay nem emo (ok, isso foi redundância…).

Apesar do jogo não ter inovações notáveis em relação ao primeiro título, algumas surpresas muito boas aguardam os players. Prefiro não me aprofundar aqui para não estragar a diversão de ninguém, mas confiem em mim, são surpresas muito legais.

Uma pequena crítica, bem de leve, que tenho ao jogo é a existência dos itens coletáveis que, diga-se por sinal, aumentaram de 30 para 41. Embora um jogo ter coletáveis seja um dos maiores clichês da história dos video games, acredito que eles não combinam com TPS. Shooters geralmente tem um grau de imersão muito grande, passando tensão, apreensão e até nervosismo ao jogador. Sair procurando no mapa por itens no chão/paredes quebra um pouco desse clima criado. Não faz sentido imaginar Marcus Fenix parando para ler um jornal que ele encontrou no chão, ou analisar risquinhos na parede enquanto o tiroteio come solto em volta… Tudo bem que pega os itens quem quer, mas eles são necessários para desbloquear alguns achievements, e se os itens estão ali brilhando no chão é impossível simplesmente passar por ele. Por favor, deixem os coletáveis apenas nos adventures e RPG‘s, que são gêneros que partem da premissa de exploração do mundo em redor.

Além dos modos solos e multiplayers já conhecidos, existe agora o horde, onde o objetivo é sobreviver a 50 ondas de locusts sedentos pelo seu couro. Esse modo é ideal para aquele momento que você precisa descarregar suas energias (e suas armas) em alguém.

Sem dúvidas é o melhor shooter de 2008 – inclusive escolhido pelo Video Game Awards deste ano – e vale cada momento jogado.

Minha nota: 9.7/10

Abaixo, o trailer:

Ficha técnica

PUBLISHER: Microsoft
DESENVOLVEDORA: Epic Games
GÊNERO: Tiro em Terceira Pessoa, Ação
ESRB RATING: M (Mature)
DATA DE LANÇAMENTO: 07/11/08

[Detonado] Fable II

Posted in Detonados, Games, Reviews, RPG, X360 with tags , , , , , , , , , on 11/dezembro/2008 by t3chm4n

Esse fim de ano esta muito bom em relação a games. Aliás, eu acredito que o ano de 2008 todo foi muito bom. Tive a oportunidade e o prazer de jogar e terminar Fable II há pouco. Peter Molyneux, designer-chefe-megaboga-manda-chuva da Lionhead Studios — desenvolvedora do jogo — provou mais uma vez que, apesar do entusiasmo exagerado, sabe fazer um bom trabalho. A sequencia do aclamado e odiado Fable esta muito boa de se jogar, apesar de fácil e não apresentar muitos desafios para os jogadores hardcore. Ele traz uma história envolvente e gostosa, que flui muito bem em cada um de seus aspectos e momentos da trama.

Fable II prima pelo poder de escolha do jogador. Essa característica fica muito forte logo nos primeiros minutos de jogo, e esta mais nítida do que em seu predecessor. Não é exatamente escolher entre o bem e o mal. As escolhas e propósitos do jogador podem ser tão diversificadamente trabalhados pelo jogador que muitas vezes bem e mal podem se mesclar de tal forma a criar a “área cinza”, que há dias discutimos aqui. O jogador  logo no início deve escolher o seu sexo, e a partir daí viverá na pele de Sparrow ou Rose. O personagem começa como uma criança e vai crescendo. Ao personagem adulto são dadas 3 escolhas de caminhos a seguir: força, habilidade e conhecimento. É possível especializar-se em um dos caminhos, ou fazer qualquer combinação entre eles. Como já disse, as escolhas do jogador são sempre vastas e livres.

PS: Existe o modo co-op de 2 jogadores, mas não posso comentar a respeito pois não cheguei a testar. Quem jogar esse modo por favor comente!

Durante uma missão e outra, é possível interagir com as pessoas nos campos e nas cidades, que aliás são deveras vivas. Dependendo das escolhas do jogador, as pessoas podem admirá-lo ou temê-lo, achá-lo amável ou odiá-lo, engraçado ou chato, polido ou grosseiro. Além dos “sentimentos”, durante o jogo é possível trabalhar em algumas profissões, comprar imóveis e controlá-los, passar uma noite de farra — bebida e/ou mulheres e/ou homens envolvidos — na taverna , apostar dinheiro em diversos jogos diferentes, ser pedinte na rua, provar suas habilidades em torneios de luta e diversas outras coisas. É possível também casar-se e ter filhos, inclusive uma família em cada cidade!

Ah, ia quase me esquecendo. Uma importante “feature” presente em Fable 2 e fortemente anunciada na E3 deste ano foi o melhor amigo do homem: o cachorro. Ele esta em todos os momentos do seu lado, te ajuda a encontrar tesouros escondidos, enfrentar inimigos e realizar missões. Inclusive ele é o seu único amigo fiel no jogo, mais do que sua esposa! Acreditem em mim 🙂

Além de tudo isso e das missões, existem os já clichês itens coletáveis. Existem pelo mundo 50 silver keys, 50 gárgulas e 9 demon doors para serem abertas.

Tudo isso é só uma pincelada em Fábula 2. Existem inúmeras outras coisas que podem e devem ser descobertas pelo jogador. Passei boas 35h jogando, e recomendo fortemente a quem quiser passar momentos ótimos junto ao seu video game (por enquanto apenas Xbox 360).

Até agora só falei de coisas boas. Pois então… Existem diversos bugs no jogo que de vez em quando atrapalham. Se você chegar numa loja antes dela abrir, ela passará o dia fechada. Seu cachorro se perde às vezes, até mesmo some. O “trail” que deveria te guiar para as missões pode te guiar para um caminho errado, ou mesmo não te guiar! São alguns problemas que podem irritar um pouco, mas que não chegam nem perto de estragar a diversão.

O sistema de magias também é um pouco estranho. Ele foi arquitetado de forma que a troca de magias não é muito dinâmica, fazendo o player naturalmente escolher 1 ou 2 magias e usá-las durante todo o jogo. Não é um bug, ele funciona bem. A forma com que foi concebido talvez seja questionável (e “melhorável”), só isso.

Como estamos em clima de fim de ano, já é de costume vermos os principais veículos da mídia anunciarem seus Jogos do Ano. Pois bem, Fable II pelo que pude ver esta sendo candidato em várias destas listas internet a fora. Não é à toa. Apesar dos problemas, ele traz muita diversão e satisfação ao jogador. Acredito que quem o adquirir não se arrependerá.

Minha nota: 9/10

Ficha técnica

  • Título: Fable II
  • Gênero: Ação, RPG
  • Desenvolvedora: Lionhead Studios
  • Publisher: Microsoft
  • Rating: M (Mature)
  • Data de Lançamento: 21/10/2008

Um pouco do gameplay:

UPDATE: FABLE II no Submarino

[Flash Game] Best Friends Forever

Posted in Detonados, Flash Games, Games with tags , on 29/abril/2008 by t3chm4n

Não sei se dá pra dizer isso, mas detonei esse flash game no fim de semana.

É um puzzle onde você tem que fazer os três amigos operários saírem da fábrica. Tem 14 levels bem divertidinhos. Os últimos tem que pensar um pouco mais pra resolver.

Gostei e é rapidinho. Acho que em meia hora tinha feito todos.

Uma coisa interessante é que na página inicial do game tem um link que abre um map editor, onde você pode criar seus próprios níveis e enviá-los pros criadores do jogo pra quem sabe seu level ser incluído numa próxima versão 🙂

[Jogue aqui]

[PC] Guitar Hero III: Legends Of Rock

Posted in Detonados, Games, PC on 25/março/2008 by t3chm4n

Eu terminei hoje no medium o modo career. No sábado havíamos terminado, Cervado, Morphon, Eder e eu, o modo co-career no medium, e estava relativamente fácil, salvo algumas músicas do final.

Mas esse modo career é muito mais difícil! A última batalha é horrível. Estou até agora com os dedos doendo, mas pelo menos me sentindo uma “legenda” do rock \o/

Em suma, todo mundo pelo menos já ouviu falar de Guitar Hero, já está há algum tempo no mercado, e é um jogo que vale muito a pena. Você se sente um músico de verdade tocando num instrumento de plástico, mas o que vale é o espírito =)

Pra quem quiser saber mais é só entrar no site oficial.

Tem também o review no Gamespot.com.

[PS2] Shadow of the Colossus

Posted in Detonados, Games, PS2 on 22/março/2008 by cervado

O jogo conta a história de um guerreiro que quer salvar a vida da sua amada, fazendo assim um trato com o desconhecido, nos colocamos na pele desse destemido bravo, onde teremos que derrotar 16 criaturas varias, conhecidas como os Colossus… o desafio do jogo é encontrar as tais criaturas, com a ajuda da espada que temos em poder, e descobrir como derrotá-las, já que cada luta é um puzzle a ser resolvido, utilizando elementos do cenário e tentando enganar os grandões de algum jeito.

Sem multidões de inimigos para serem destruídos ou uma variedade enorme de armas, poções e afins (temos apenas espada e arco com flechas infinitas)… esse jogo se difere de todos os outros…

Finalmente terminamos o bendito, depois de muito subir e descer de costas, pernas, braços e cabeças de monstros enormes. Acompanhamos um final simplesmente sem noção, onde a história dá uma volta inesperada e nos coloca como vilões do jogo, cool…

Com informação de nosso colega T3CHM4N, a sequencia já está sendo desenvolvida para o PS3, então vai um tempo até experimentar.

Pelo andar da carroagem o próximo jogo a ser detonado será The Simpsons Game.. já está bem avançado…